KLEITON & KLEDIR - COM TODAS AS LETRAS        'CD/DVD'    PAC      ''BRA''

Duplo clique para aumentar imagem

Reduzir
Aumentar

Mais Imagens

KLEITON & KLEDIR - COM TODAS AS LETRAS 'CD/DVD' PAC ''BRA''

Seja o primeiro a avaliar este produto

R$42,00

Sem estoque :(

Detalhes

KLEITON & KLEDIR lançam o projeto COM TODAS AS LETRAS Celeiro de grandes escritores, o Rio Grande do Sul, de Kleiton e Kledir, é a grande referência por trás do novo projeto dos irmãos nascidos em Pelotas. A ideia é trazer a contribuição literária dos mais diversos escritores gaúchos para o ambiente da música popular. Um novo olhar, uma outra perspectiva, uma maior riqueza poética e temática. “Com todas as letras” vem sendo acalentado com carinho pelos irmãos Ramil há alguns anos. Tudo começou com a canção “Lixo e Purpurina”, parceria inédita entre eles e o escritor Caio Fernando Abreu (1948-1996). Desde os anos 70, ainda jovens, eles planejavam compor uma canção. A vida levou-os para lugares diferentes, distantes e só muito mais tarde, se encontraram e puderam realizar esse sonho. Esta canção foi o ponto de partida deste projeto e serviu de inspiração para todas as novas parcerias que surgiram. São músicas inéditas, criadas por Kleiton & Kledir e grandes nomes da literatura gaúcha contemporânea: Luis Fernando Veríssimo, Martha Medeiros, Fabrício Carpinejar, Leticia Wierzchowski, Daniel Galera, Paulo Scott, Claudia Tajes, Alcy Cheuiche e Lourenço Cazarré. O processo de criação foi adequado a cada parceiro e seu estilo pessoal de escrever e trabalhar, o que deixou o resultado ainda mais diversificado e interessante. O repertório nascido dessa experiência original, somado à canção com Caio Fernando Abreu, foi registrado em disco produzido por Christiaan Oyens e será lançado em maio pela gravadora Biscoito Fino, junto com um filme documentário mostrando cenas das gravações, depoimentos e os encontros com os escritores durante o processo de criação. O lançamento terá também uma “edição especial limitada” com livro de arte + LP + CD + DVD filme documentário + hot site, além do formato CD+ DVD que chega às lojas. Um espetáculo inédito de Kleiton & Kledir será apresentado em turnê por várias cidades (a partir de 13 de maio) e incluirá palestras em universidades, com K&K falando sobre “A arte de escrever letras de canções”. O projeto conta com a curadoria de Luís Augusto Fischer, escritor, ensaísta e professor do Instituto de Letras da UFRGS. Coisa de Netuno em Libra Por Kleiton e Kledir Porto Alegre, anos 70. Caio Fernando Abreu lançando seus primeiros livros. Nós, Kleiton & Kledir, gravando nossos primeiros discos com Almôndegas. Foi nessa época que, entusiasmados, começamos a conversar sobre a ideia de fazer uma música em parceria. A vida nos levou para lugares diferentes, distantes, mas sempre que nos encontrávamos o assunto era o mesmo: “E a nossa música?” Anos 90. Caio estava lançando Ovelhas Negras e um dos textos do livro falava exatamente sobre o tema que queríamos retratar. Era o toque que faltava. Começamos a esboçar a melodia e Caio se dedicou a reescrever a ideia em forma de letra de música. Fomos trocando figurinhas e finalmente nasceu a canção que tínhamos passado mais de 20 anos tentando fazer. Lixo e Purpurina fala da nossa geração, nós os que nascemos com um trânsito de Netuno no signo de Libra. Uma geração que detonou com todos os tabus de comportamento e sonhou com um mundo de paz e amor. Caio foi embora e por muito tempo guardamos a música com carinho, sem saber muito bem o que fazer com ela. A ideia que surgiu foi este projeto. Com o auxílio luxuoso de Luís Augusto Fischer na curadoria, convidamos escritores contemporâneos - gaúchos como nós - e propusemos a eles o desafio de repetir a experiência do Caio: escrever versos para uma canção. O resultado é surpreendente. E original. Gente da palavra escrita escrevendo palavras para serem ouvidas. O processo foi mais ou menos o mesmo para todos. Um primeiro encontro para entender o gosto musical do escritor. A partir dessa referência, procuramos criar uma música que refletisse isso e enviamos para que escrevesse uma letra. Em geral, na medida em que foram chegando os textos, foi preciso fazer um trabalho de lapidação para poder encaixar as letras na melodia, segundo as regras da canção popular: métrica, prosódia e rima. Processo delicado, pois tínhamos consciência de que estávamos mexendo com pedras preciosas. Surgiram temas variados, personagens raros, histórias únicas. Martha Medeiros, que já foi diagnosticada como portadora de felicidade crônica, escreveu sobre tomar a iniciativa e determinou: “É hoje que eu sou feliz!”. Claudia Tajes imaginou uma história de amor com começo, meio e fim que durava apenas uma noite. Fabrício Carpinejar inventou um personagem atrapalhado, sufocado por tanta felicidade, cansado de ser feliz. Alcy Cheuiche escreveu versos escancarados em que um pai abençoa a relação de amor de sua filha com outra mulher. Leticia Wierzchowski enxergou seu reflexo no próprio filho, através da paixão comum pela natação. Retratos originais das famílias do nosso tempo. Lourenço Cazarré, pelotense como nós, trouxe à tona lembranças de infância com mistérios, fantasmas, loucos de rua e molecagens sem fim. Histórias que certamente caberiam dentro do “bule monstro” que ficava pendurado na fachada de uma loja, na esquina da Sete com a Andrade Neves. Paulo Scott escreveu sobre um cara que tenta estabelecer as bases de um novo relacionamento, com os encontros e desencontros que fazem parte do dia a dia. Sua paixão pelo hip-hop transbordou os limites dos versos cantados e surgiu também um texto falado, próprio do “ritmo e poesia”. Com Daniel Galera foi um pouco diferente. Partimos de alguns esboços musicais que ele havia criado e inventamos uma melodia para um deles, Ventotto Spazzolini da Denti. O título em italiano remetia a um antigo conto que ele havia escrito, em que um casal briga por causa de uma escova de dentes. Na letra, por fim, entrelaçando ainda mais os universos de música e literatura, Galera reconta a história da briga do casal, agora ambientada no verão escaldante de 2014 em Porto Alegre. Luis Fernando Verissimo, por sua vez, entrou por um olho mágico e descobriu que há um outro mundo por trás desse que se vê. Um viagem lírica, uma revelação, um olhar poético e iluminado sobre as entrelinhas da natureza humana. Alguns autores sugeriram musicarmos poesias que já estavam prontas, mas insistimos com a ideia de que deveriam escrever “palavras para serem ouvidas”. Foi um enorme desafio. Como diz Verissimo em seu depoimento, escrever “letra de música é outra coisa”. Somos agradecidos a todos pela coragem e generosidade de aceitarem participar dessa aventura. A contribuição que trouxeram é inestimável. São escritores que dominam com talento a prosa de ficção e abriram mão da segurança para participar de um vôo no escuro, sem rede. Ou melhor, uma rede frágil sustentada por dois guris do interior do Rio Grande que sempre gostaram de ler e cantar.

Informação Adicional

Artista KLEITON & KLEDIR
Formato da Mídia CD + DVD
Gravadora BISCOITO FINO
Origem BRASIL
Nº de Faixas Não
Código Identificador (SKU) 0113 9

Comentários do Cliente

Queremos saber sua opinião

Apenas usuários registrados podem comentar. Por favor, identifique-se ou cadastre-se

Tags do Produto

Use espaços para separar as tags. E aspas simples (') para frases.