MARCOS VALLE - MUSTANG COR DE SANGUE   1969       'CD'     ''BRA''

Duplo clique para aumentar imagem

Reduzir
Aumentar

Mais Imagens

  • MARCOS VALLE - MUSTANG COR DE SANGUE   1969       'CD'     ''BRA''

MARCOS VALLE - MUSTANG COR DE SANGUE 1969 'CD' ''BRA''

Seja o primeiro a avaliar este produto

R$44,00

Em estoque

01. MUSTANG COR DE SANGUE
02. SAMBA DE VERÃO 2
03. CATARINA E O VENTO
04. FREVO NOVO
05. AZIMUTH (Marcos Valle ao piano)
06. DIA DE VITÓRIA
07. OS DENTES BRANCOS DO MUNDO
08. MENTIRA CARIOCA
09. DAS TRÊS ÀS SEIS
10. TIGRE DA ESSO QUE SUCESSO
11. O EVANGELHO SEGUNDO SAN QUETIN
12. DIÁLOGO-COM MILTON NASCIMENTO

Detalhes

Marcos Valle foi o homem do renascimento do pop brasileiro, um cantor / compositor / produtor que montou world music do país desde os primeiros dias da bossa nova mania bem no som encharcado de fusão de 80 MPB. Apesar de sua reputação na América nunca se comparado a contemporâneos como Caetano Veloso, Milton Nascimento, Gilberto Gil, ou mesmo Tom Zé, Valle é um dos artistas mais importantes e populares da história do pop brasileiro. Samba Demais Nascido no Rio de Janeiro em 1943, Valle estudou música clássica quando criança, mas ouvia muitos tipos diferentes de música, especialmente jazz. Ele começou a escrever canções com o seu irmão Paulo Sérgio - Marcos foi o escritor sintonia, Paulo letrista - no início dos anos 60, e depois de Tamba Trio encontrado um sucesso com seu "Sonho de Maria", Valle foi nomeado compositor principal do Brasil de Ano com a idade de 19. Um contrato de gravação logo em seguida, e em 1964 ele lançou seu primeiro álbum, Samba Demais, para a EMI Brasil. A turnê com o Sergio Mendes & Brasil '65 no ano seguinte trouxe suas primeiras conexões do show business na América (via Merv Griffin), e em 1966 Walter Wanderley levou a canção de Valle "So Nice (Summer Samba)" para os EUA Top 40. Valle breve ganhou seu próprio contrato americano, e em 1967, a Warner Bros lançou o álbum instrumental Braziliance! Um ano depois, sua estréia Verve, Samba de 68, tornou-se um agradecimento clássicas brasileiras para simples canções pop, infecciosas como "Batucada", "Chup, Chup, I Got Away", e "Crickets Sing para Anamaria" (que contou com spot-on harmonias vocais por sua esposa, Anamaria). Viola enluarada Apesar da promessa incrível revelado pelo Samba '68, foi o seu último álbum americano a data. Nesse mesmo ano, o brasileiro só de Viola enluarada se tornou um grande sucesso na América do Sul, em parte graças a faixa-título (com vocais de um jovem Milton Nascimento). A era do rock & roll que já tinha influenciado tropicalistas como Os Mutantes, Caetano Veloso, Gilberto Gil e logo começou a inspiradora Valle também. Com álbuns como o irresistível clássico 1971 Garra, ele se afastou de formas nativas brasileiras como a bossa nova e samba e em um som influenciado pelo rock que desempenhou até groove-pesado baixo e funk suave, mesmo quando cortejando seu senso melódico incrível. Ele continuou a gravar para a EMI, até que ele se mudou para os Estados Unidos em 1975. Lá, ele escreveu e arranjou músicas para Eumir Deodato, Airto Moreira, e Chicago. Ele continuou a gravar álbuns solo durante o início dos anos 80, acrescentando eletrônica e técnicas de produção lisas para a mistura com resultados surpreendentemente sólidas, mas também mudou-se para escrever música (muitas vezes com Paulo) para filmes e novelas, inclusive o tema para a versão do Brasil de Sesame Street. The Essential Marcos Valle, vol. 2 Durante o final dos anos 80, a mania rara-groove centrado em Londres ressuscitou e dezenas implacavelmente compiladas de fundamental negligenciado faixas dos anos 60 e 70, incluindo do Valle "Crickets Sing para Anamaria." Em 1995, a gravadora britânica Mr. Bongo lançou uma série de dois volumes (The Essential Marcos Valle) dedicado ao seu trabalho. Um ano mais tarde, Valle apareceu nas Jam Session compilação Amigos do Rio, e em 1998 voltou com um novo álbum, Nova Bossa Nova. Nesse mesmo ano, a gravadora Lumiar lançou The Marcos Valle Songbook, Vol.. 1 e vol. 2, incluindo novas versões dos padrões Valle por Gal Costa, Caetano Veloso, Maria Bethânia, Edu Lobo, Joyce, Chico Buarque, João Bosco, e Azymuth, entre outros. O novo milênio anunciava um outro álbum de estúdio, Escape, assim como reedições japonesas premonitórios de seu final dos anos 60 / início dos anos 70 de pico. Álbuns adicionais seguidas durante a década de 2000, incluindo Contrastes (2003) e Jet Samba (2005), bem como o ao vivo Conecta ao Vivo No Cinematheque (2008). Ele entrou na nova década com um novo álbum de estúdio de 2010 da Estática.

Informação Adicional

Artista MARCOS VALLE
Formato da Mídia CD
Gravadora EMI MUSIC
Origem BRASIL
Nº de Faixas 12
Código Identificador (SKU) 59167 2

Comentários do Cliente

Queremos saber sua opinião

Apenas usuários registrados podem comentar. Por favor, identifique-se ou cadastre-se

Tags do Produto

Use espaços para separar as tags. E aspas simples (') para frases.